Close

SE SEUS OLHOS VISSEM O QUE ELE VÊ...

Esses dias atrás eu estava viajando em alguns pensamentos por aí… talvez seja coisa de louco, mas ainda assim quero compartilhar. Quem sabe essa loucura não faz parte dos seus pensamentos também?! Então imagine:

Um malabarista de sinal que passa o chapéu entre os carros. Alguém sentado na calçada ao lado da porta de um banco com uma caixinha para receber esmolas. Um funcionário de shopping fazendo manutenção dos banheiros enquanto os consumidores fazem suas compras. Uma pessoa nas esquinas das ruas pela madrugada oferecendo seus serviços a quem interessar.

O que você vê quando encontra pessoas nessa condição? É mais fácil não vê-los do que percebê-los. Gente invisível, gente sem nome, gente desinteressante. Talvez, o único interesse seja o de afastar-se delas.

Agora, vamos mudar um pouco o foco, e continue a imaginar as cenas a seguir:

Um homem no seu potente carro de luxo conversível andando calmamente pelas ruas da cidade. Um imponente empresário sendo recebido pelo gerente na porta do banco para suas reuniões e negociações. Uma mulher muito bem vestida, maquiada e penteada desfilando pelas alas de um shopping com sua bolsa que chega a custar mais do que um carro. Um youtuber famoso descoberto naquele mesmo restaurante em que você está.

E agora, o que você vê quando encontra pessoas nessa condição? É quase impossível não perceber essas presenças. Gente notável, admirada, interessante. Qualquer possibilidade de estar próximo a pessoas assim deve ser aproveitada.

Nosso discurso moralista vai dizer que não é assim. É natural, é uma auto defesa pra não encararmos o que realmente somos ou pensamos. Mas deixa o coração falar mais alto e avalie. Eu tive que encarar e aceitar que muitas vezes, talvez a maioria delas, isso já foi assim. Mas e Jesus, qual era a dele? O que despertava nele o interesse pelas pessoas que estavam ao seu redor?

Jesus era conhecido e criticado por andar entre pecadores! Estava sempre rodeado deles. Mas ele também frequentava as sinagogas e um dia olhou pra uma árvore e viu um ricasso chamado Zaqueu pendurado lá. Era o Zak, Zaqueu. Aí, chamou ele para uma conversa na própria casa do Zak. Enfim, ninguém passava despercebido aos olhos de Jesus. E o que é que o movia a isso? Não era o que essas pessoas poderiam oferecer a ele, mas sim o que Ele tinha pra oferecer a essas pessoas! Elas tinham uma necessidade, e ele sabia como resolver.

Mais do que aparência, Jesus via o coração. E a necessidade do coração de todos é a mesma, indistintamente (me superei agora nessa palavra, rsrs). Todos precisam de Amor. E o amor é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Se você anda com Jesus e diz que é seu discípulo, então você sabe do que estou falando, pois você já O encontrou. E quando o encontramos, nosso olhar para o outro muda. Não é mais o que posso extrair dele, mas como posso ajuda-lo a conhecer o AMOR.

Posso olhar pra todos com a mesma perspectiva? Se eu viver com os olhos em Jesus, não tem como ser diferente. Ninguem precisa ser invisível. Ninguém precisa ser ignorado. Todos precisam ser amados.

Bora viver essa loucura?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *